Uma carta à James

12:02 by Samantha Coelho


[Carta escrita em 28 de maio de 2012]

James,


Eu não preciso mais de chocolate. Agora eu tenho um cidadão que me causa o mesmo efeito. Que me dá uma sensação boa pelo corpo inteiro, dá energia e me dá gosto. Dá gosto de olhar, de tocar,e de sentir.


Ele dirige bem o meu carro, meu corpo, e se minha vida fosse um filme ele poderia ser o diretor (e até o escritor), pois escreve as coisas mais lindas que eu já vi, e mesmo assim, ele consegue ler meus textos cheios de clichê. E ele é meio clichê do meu lado. Fala que gosta de mim, me chama de linda, e diz que me quer por perto. Eu aproveito cada segundo ao seu lado. Eu queria não ter hora pra ir embora, eu queria que ele não fosse embora. Eu só queria rir com ele a noite inteira, e queria que a noite inteira não tivesse fim... pra gente falar besteira, jogar conversa fora, pra eu falar das coisas mais fúteis sem parecer estúpida.


A noite é sempre perfeita, a gente ri horrores. Sorrio porque me divirto com ele, sorrio porque ele consegue ser mais bobo que eu, sorrio porque não entendo como pode ser tão gostoso estar ao lado daquele cara que nem sabe muito sobre mim e gosta da minha companhia mesmo assim. Rimos porque somos felizes com pouco, estamos felizes só de estar ali, e eu queria estar ali pra sempre.

Sorrio porque ele não é nada daquilo que eu imaginei para a minha vida, mas ele me convence sem palavras de que é o cara perfeito para mim. E faz com que tudo o que eu vivi antes dele pareça tão morno. Faz com que os outros caras que já passaram (e os que passarão) pela minha vida pareçam tão pouco.


Ele admira meu sorriso, diz que meu corpo é lindo, adora meu cabelo e minha boca. Beija a minha mão com respeito e beija meu rosto com um carinho ingênuo. Toca minha pele e faz eu me sentir uma adolescente. Ele me abraça e muda o ritmo da minha respiração... porque na verdade, ele muda toda a minha história. Ele não fez nada para isso, mas me faz uma pessoa tão feliz. Eu não quero mais nada dessa vida, só ele. E só. Quero ele me abraçando com aquelas mãos acolhedoras, aquele corpo quente, aqueles olhinhos brilhando do meu lado, aquele olhar que fala sem palavras, aquele sorriso terno...


É, ele é o cara que chegou e me rendeu sem o menor esforço, mas com muita sedução. Aquele cara por quem eu abandonaria todos os outros caras interessantes que me ligam num sábado a noite, deletaria do meu celular todos os contatos, por quem eu largaria todas as propostas alternativas. Arriscaria começar tudo de novo. Ele é o cara pra quem olho e penso "ficaria com ele o resto da minha vida."


Ele é você!


Sam

| 0 comentário(s)

Esvazia teu coração

17:06 by Samantha Coelho


É tão ruim você ser alvo de alguém que você ama e você ora;
é tão ruim você estar nas palavras mais maledicentes de alguém que você quer tão bem;
é tão ruim você ser objeto de ódio de alguém a quem você se dedicou tanto...


Dá uma tristeza na alma e bate uma angústia forte no peito você receber tanto desapreço de alguém a quem você nunca fez mal. É de lascar o coração!


Você vê o tempo passar, e acha que as coisas vão voltar pro lugar; que os sentimentos ruins e as lembranças amargas vão embora sem deixar rastros, que o vazio do coração vai ser tomado de carinho, respeito, consideração, paixão e amor. Mas o coração não esvaziou-se para receber coisas novas. Ele tá lá, entulhado de coisas velhas, do perdão não dado, da palavra não dita, da quebra do contrato, e de tantas mágoas que nunca foram esquecidas. Talvez por isso não exista mais espaço para o amor, para a nova parceria, para novas histórias com direito a final feliz.


Você nunca vai esvaziar-se? Já é hora!


Quanto tempo faz que você não sabe o que é dividir sua história com alguém? Quanto tempo tem que você vive sozinho nessa casa? Você quer passar o pouco do resto da sua vida enclausurado nesse coração cheio de poeira e no vazio dessa cama numa noite de frio? Ainda tem tempo. Vai, vai em busca de alguém que possa te fazer um cházinho quando você estiver resfriado. Abre teu coração.


Reescreve tua história. Alguém te ama. E você tem todo o direito de amar de novo.






| 0 comentário(s)

O que ELA nunca disse

20:54 by Samantha Coelho

Ela namorou um cara mais velho. Ele entrou na sua vida, na sua casa e fez parte da sua família. Ele a manipulou veladamente durante vinte e quatro meses. Forjou várias situações e criou mentiras que não acabavam mais. 
Nada era de verdade. E ela não estava preparada para nada daquilo, não tinha a sagacidade para as artimanhas de um homem experiente. A relação chegou ao fim e ele conseguiu descaradamente o papel de vítima para que se sensibilizassem na pele de perseguido. 
Seguido do abandono, vieram as histórias mais patéticas possíveis com o nome dela jogado ao vento para quem quisesse acreditar. Muitos acreditaram, os mais próximos e os mais distantes, ele sabia manipular como ninguém. Tudo o que acontecesse de trágico, ela era a culpada; desde uma mancha na pele até uma batida de carro (pasme!). Era culpa dela.
Enquanto isso, ela apenas entregava a Deus e orava (mesmo sabendo de todo o burburinho em torno disso), pois sabia que se não havia nada de bom para falar, era melhor preservar a situação e a pessoa, não precisava derrubar ninguém. Fora que ela acha baixo demais devassar a vida de outrem dessa forma - da forma mais inapropriada e leviana possível. 

Se você precisa pisar em alguém, desculpe, mas você é uma pessoa escrota.


Este é o relato de uma garota que se relacionou com um homem divorciado que passou mais de 20 anos casado e quando cruza com a mãe de seus próprios filhos sob o mesmo teto de uma congregação não existe olhar e nem palavra. Nada. Nem o menor dos cumprimentos.

Dá pra ENTENDER?

[Versão única, última e exclusiva para quem quiser tirar suas conclusões]

| 0 comentário(s)

Canta passarinho!

10:44 by Samantha Coelho

 
Hoje eu adaptaria um pouco o poema de Gonçalves Dias, e diria "as aves que lá gorjeiam, gorjeiam demais..."

Você está a 500 km's de distância, outra cidade, outro estado.
E ainda assim, os passarinhos continuam cantando. Cantam de lá, e cantam tão alto que dá pra ouvir daqui. E não são sons melodiosos, são sons maldosos. É quase um apito, desses que doem no ouvido.

Jesus, cuida desses passarinhos. São aves maldosas, que nem sabem direito o que cantam, dá a esses melhores voos, que alcem lugares mais bonitos, mais altos e que seus sons sejam músicas para quem os ouve. E não esse som estridente
que causa barulho e estardalhaço. Eles não sabem o que contam, ou melhor, o que cantam. 

Amém! 

 

| 0 comentário(s)

Duas Semanas e Meia

20:59 by Samantha Coelho

Doida pra voltar pra casa.
Doida pra ver meus cães.
Doida pra encher o meu filhote de beijos e fazer muita graça.
Doida pra entrar no meu quarto.
Doida pra dormir na minha cama.
Doida pra dirigir o meu carro.
Doida pra ver minha tia-avó.
Doida pra botar o papo em dia com minhas amigas.
Doida pra ver praia.
Doida pra fofocar com minhas primas.
Doida pra retocar meu loiro.
Doida pra procurar um vestido novo.
Doida pra percorrer meus caminhos de sempre.
Doida pra mudar meu treino.
Doida pra matar saudade de quem me adora.
Doida pra ser doida mais uma vez.
 
Doida pra pegar estrada.
Doida pra dizer "cheguei, São Luís!"

Aqui tá muito bom, sobretudo porque minha mãe chegou ontem.
Estamos curtindo o Benício, mas não tem lugar melhor que a nossa casa.
 
 
 



| 0 comentário(s)